domingo, 3 de maio de 2015

ALGACIR COSTA: BIOGRAFIA DE UM GRANDE MÚSICO E COMPOSITOR

  Fonte: http://promemoriacanarana.blogspot.com.br/2010/10/algacir-costa-autor-do-hino-de-canarana.html
                                               ***********
Algacir Costa nasceu na Vila Teixeira, 7º Distrito de Passo Fundo, hoje município de Tapejara, estado do Rio Grande do Sul, no dia 11 de outubro de 1944. Estudou música nos conservatórios de Passo Fundo nos anos 1968/1969, violão clássico no conservatório do Recife em 1971, e piston clássico no Recife e João Pessoa em 1981. Ministrou dez cursos de Teoria e Solfejo como representante da ordem dos músicos de Porto Alegre, no interior do Estado do Rio Grande do Sul, nos anos de 1986 e 1988.
É criador de um método pioneiro de gaita de botão, um método de iniciação ao violão, um método para piston e outro método inovador de solfejo, leitura musical. Escreveu arranjos para bandas de Músicas, foi compositor, musicista e poeta. Gravou em 1963 um disco em 78 rotações, um compacto duplo em 1966 e mais 4 LPs solo. Pussui 8 LPs gravados com o Grupo Os Fronteriços.
Participou em mais de 25 festivais de Música Nativista como compositor, interprete e em outros como jurado.
Fez apresentações nos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia, Sergipe, Alagoas, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte e Pará.
Algacir Costa gravou um LP em Buenos Aires em 1978. Participou com Os Fronteriços nos Festivais Del Litoral, Apostoles e Missiones, na República da Argentina, e no 25º Festival Internacional de Folclore em Santarém, Portugal, 1983.
Escreveu arranjos para corais e foi regente. Tocava sete instrumentos: gaita de botão, violão, baixo, cavaquinho, piston, trombone e piano. Escreveu músicas para todos esses instrumentos.
Algacir era casado com a cantora Clary Marcon, com a qual teve, os filhos, Diego e Diamandu Costa, que agora é o artista Yamandu, o prodígio incontrolável da música instrumental, hoje famoso internacionalmente e considerado um dos melhores violonistas do Brasil.
Em sua biografia conta que o guri tinha 12 anos, quando em plena avenida central de Passo Fundo, a capital do Planalto Médio do Rio Grande do Sul,  os Fronteriços se preparavam para um show.  O guri saltitou entre as alpargatas e espiou o público e viu que tinha apenas cinco pessoas. Foi então que o pequeno Yamandu mirou os olhos nos do pai e sugeriu: "Bah, vamos cancelar este troço, só tem cinco pessoas!" Endiabrado, Algacir reagiu antes que o garoto pudesse piscar. Agarrou-o pelo braço, olhou fundo em sua alma e disse: "Você nunca mais me fale uma coisa dessas. Tem cinco pessoas? Pois nós vamos tocar como se fossem cinco mil! Este show vai ser o melhor da nossa vida. Nunca desrespeite seu público dessa maneira!"
Hoje, aos 28 anos, um DVD e seis discos lançados, sempre que o violonista Yamandu Costa sobe a um palco em Paris ou Tóquio, Rio ou São Paulo, Viena ou  na Alemanha, normalmente aguardado por uma platéia numerosa e devotada por seu virtuosismo, impetuosidade e capacidade de improviso, ele lembra do pai e daquelas cinco pessoas naquele teatrinho, e carrega a lição de que nada é mais importante do que ter respeito pela arte e por quem a consome.
Assim fala Yamandu a respeito do Pai Algacir: "Meu pai morreu com a carreira limpa. Sempre fez o que quis, nunca se vendeu pra ninguém, nunca ficou pensando na coisa mais comercial, mandou tudo à merda e investiu só no que ele acreditou. Isso eu carrego o tempo inteiro. A dignidade de um artista é o que mais importa", decreta o filho orgulhoso, enquanto cortamos o solo gaúcho rumo a Passo Fundo, adentrando o pampa pela infinita highway de nuvens carregadas, deixando para trás simpáticas cidadelas com igrejas de torres pontudas e cartesianas praças centrais.
Algacir Costa veio para Canarana pela primeira vez a convite do CTG Pioneiros do Centro Oeste, para ser jurado do 2º Festival de Música Gaúcha denominado Grito Pampiano, em outubro de 1993.
Gostou da cidade se transferindo para cá no final do ano 1993,  juntamente com seu filho Yamandu, permanecendo durante os anos 1994 a 1995. Além de dar aulas de música, foi regente do Coral Municipal Vozes de Canarana e trabalhou como músico na animação de festas e bailes.
Neste tempo que residiu em Canarana compôs a músicas Terra Esperança, que foi sendo reconhecida como a melhor composição feita em homenagem a Canarana. Essa música foi oficializada através da Lei 034/2010, como hino do município, aprovada por unanimidade pela Câmara Municipal de Vereadores em sessão realizada no dia 27 de outubro de 2010.
Em função de problemas de saúde voltou para o Sul e residiu em Porto Alegre até o seu falecimento que ocorreu em 1997. Assista o vídeo da música Terra Esperança cantada por Yamandu Costa:  http://youtu.be/tFiAU1lkZwg

sábado, 2 de maio de 2015

NESTA QUARTA-FEIRA, PELA NATIVA FM, HOMENAGEM AO ANIVERSARIANTE DO DIA, O CANTOR DANIEL TORRES, E À MEMÓRIA DE LUIZ MENEZES, NASCIDO EM 20 DE MAIO DE 1922, EM QUARAÍ, RS!!!











NESTA QUARTA-FEIRA, PELA NATIVA FM, HOMENAGEM À MEMÓRIA DE LUIZ MENEZES, NASCIDO EM 20 DE MAIO DE 1922, EM QUARAÍ, RS!!!


*********************************************************************************************************************************************************

"CANTA A TUA ALDEIA E SERÁS UNIVERSAL."
(Léon Tolstoi, escritor russo, 1828-1910)

                 *****************

OUÇA O PROGRAMA “CANTO DOS LIVRES”, de segunda-feira à sexta-feira, das 05h às 07h30min.

Sintonize no seu rádio a NATIVA FM – FM 93.9.
Na internet: www.nativafmpiratini.com.

Participe da página da RÁDIO no Facebook:

https://www.facebook.com/nativafmpiratini?fref=ts

PRODUÇÃO E APRESENTAÇÃO AO VIVO DE JUAREZ MACHADO DE FARIAS.

Nesta QUARTA-FEIRA, 20 de maio de 2015, além de música, poesia, roncos de mate e vozes de aves nativas, teremos as seguintes atrações:

1)         HOMENAGEM AO MUNICÍPIO DE ESTRELA, CRIADO EM 20 DE MAIO DE 1.876, SEGUNDO A LEI ESTADUAL Nº 1.044 DE MESMA DATA;
2)         HOMENAGEM À MEMÓRIA DE LUIZ MENEZES, NASCIDO EM 20 DE MAIO DE 1922, EM QUARAÍ, RS, E FALECIDO EM 12 DE OUTUBRO DE 2005;
3) HOMENAGEM AO ANIVERSARIANTE DO DIA, O CANTOR DANIEL TORRES;
4) O CAUSO “O ATOLADO DO QUARAÍ” DE ANTONIO AUGUSTO FAGUNDES, EXTRAÍDO DE SUA OBRA “OS MELHORES CAUSOS DE  GALPÃO” (Porto Alegre: Martins Livreiro-Editor, 2001, p. 11 a 12);
5) O POEMA “ALEGORIAS DO JARAU” DE LUIZ MENEZES, EXTRAÍDO DE SUA OBRA “LUIZ MENEZES – 50 ANOS DE POESIA - ANTOLOGIA POÉTICA” (Porto Alegre: Martins Livreiro-Editor, 2000, p. 92 A 93).



 *A FOTOGRAFIA (ACIMA) QUE ILUSTRA ESTA POSTAGEM ESTÁ DISPONÍVEL EM http://redeglobo.globo.com/rs/rbstvrs/galpaocrioulo/noticia/2013/02/dicas-do-galpao-conheca-luiz-menezes-o-milongueiro-de-quarai.html E REGISTRA LUIZ MENEZES E ANTONIO AUGUSTO FAGUNDES (DE CHAPÉU, AO FUNDO). ACESSO EM 02 DE MAIO DE 2015.


** A FOTOGRAFIA (CENTRAL) QUE ILUSTRA ESTA POSTAGEM ESTÁ DISPONÍVEL EM  https://www.youtube.com/watch?v=QkbVYyt2PVs  E REGISTRA O ARTISTA E POETA LUIZ MENEZES (ACESSO EM 02 DE MAIO DE 2015).
***A FOTOGRAFIA (ABAIXO) QUE ILUSTRA ESTA POSTAGEM ESTÁ DISPONÍVEL EM https://www.facebook.com/photo.php?fbid=232316720201791&set=t.100000605274378&type=3&theater, E REGISTRA O ARTISTA DANIEL TORRES. ACESSO EM 02 DE MAIO DE 2015.

********************
Eis o poema em destaque:


“ALEGORIAS DO JARAU
(Autor: LUIZ MENEZES)


Os cerros do Jarau
São pirâmides pampeanas
Que algum FARAÓ divino
Aqui no pago plantou.

São cordilheiras andinas
Numa versão gauchesca,
Com neves da geada-pampa
À espera do sol manhã.

Os cerros são atalaias
Ecoando a inúbia de guerra
Do índio YARO indomável
Que pela fúria tombou...

O azul que o cerro vislumbra
É o azul-fumaça da tumba
De algum CID charrua
Que também foi campeador.

Os cerros são monumentos
Pra MARAGATO E CHIMANGO,
Que ao grito do ideal tombaram
Defendendo uma opinião.

E o por-de-sol colorado
Que ao cerro abraça de flanco
É o lenço vermelho e branco
No braço de dois irmãos.

Os cerros do JARAU
São pirâmides pampeanas
Que algum FARAÓ divino
Aqui no pago plantou.

Oh! Furnas que escondem ouro
Trazido da SALAMANCA,
Guardam a magia branca
Do MOURO e PAJÉ xiru.

Noite luar JARAU
De lendas e de beleza.
Diante da TEINIAGUÁ princesa
O êxtase de ÑEENGUIRU.”

sexta-feira, 1 de maio de 2015

NESTA TERÇA-FEIRA, PELA NATIVA FM, DESTAQUE AO EPISÓDIO DA GUERRA DOS MUCKERS!!!





NESTA TERÇA-FEIRA, PELA NATIVA FM, DESTAQUE AO EPISÓDIO DA GUERRA DOS MUCKERS!!!


*********************************************************************************************************************************************************

"CANTA A TUA ALDEIA E SERÁS UNIVERSAL."
(Léon Tolstoi, escritor russo, 1828-1910)

                 *****************

OUÇA O PROGRAMA “CANTO DOS LIVRES”, de segunda-feira à sexta-feira, das 05h às 07h30min.

Sintonize no seu rádio a NATIVA FM – FM 93.9.
Na internet: www.nativafmpiratini.com.

Participe da página da RÁDIO no Facebook:

https://www.facebook.com/nativafmpiratini?fref=ts

PRODUÇÃO E APRESENTAÇÃO AO VIVO DE JUAREZ MACHADO DE FARIAS.

Nesta TERÇA-FEIRA, 19 de maio de 2015, além de música, poesia, roncos de mate e vozes de aves nativas, teremos as seguintes atrações:

1)         HOMENAGEM AO MUNICÍPIO DE CIRÍACO;
2)         ALUSÃO À DATA DE 19 DE MAIO DE 1872 QUANDO JACOBINA MAURER, A LÍDER DOS MUCKERS, APARECE VESTIDA DE BRANCO AO PASTOR LUTERANO JOÃO JORGE KLEIN, DIZENDO-SE SER JESUS CRISTO; O PASTOR CRÊ E SE PROSTRA DE JOELHOS, ADORANDO-A. GUERRA DOS MUCKERS (EM 1872 – FERRABRAZ, SÃO LEOPOLDO, RS, HOJE SAPIRANGA). A PALAVRA “MUCKER” SIGNIFICA “HIPÓCRITA” (DADOS EXTRAÍDOS DA OBRA “TROPEANDO DATAS” DE OTÁVIO PEIXOTO DE MELO, O MARAGATO, P. 27, CACHOEIRA DO SUL: EDITORA SUL CULTURA, 1997);
3) O CAUSO “JESUS CRISTO CORRENTINO” DE LEONEL COLVERO EXTRAÍDO DE SUA OBRA “BALAIO DE CAUSOS” (Porto Alegre: Tchê!, 1996, p. 11 a 12);
4) O POEMA “OS SANTARRÕES DO FERRABRAZ” DE LUIZ CORONEL, EXTRAÍDO DE SUA OBRA “LUNAREJO – ANTOLOGIA POÉTICA REGIONAL” (Porto Alegre: Tchê!, 1987, p. 105).


* A FOTOGRAFIA (ACIMA) QUE ILUSTRA ESTA POSTAGEM ESTÁ DISPONÍVEL EM  http://oridesmjr.blogspot.com.br/2012_02_01_archive.html  E REGISTRA JACOBINA E JOÃO MAURER, PERSONAGENS DO EPISÓDIOS DOS  MUCKER, , ACESSO EM 15 DE MAIO DE 2014). 
**A FOTOGRAFIA (ABAIXO)  QUE ILUSTRA ESTA POSTAGEM ESTÁ DISPONÍVEL EM
http://noitesinistra.blogspot.com.br/2013/10/o-massacre-dos-muckers-e-as.html#.VUPwdfBmr5x E REGISTRA JACOBINA MAURER. ACESSO EM 1º DE MAIO DE 2015.

              **********************
Eis o poema em destaque:

“OS SANTARRÕES DO FERRABRAZ”
(Autor: LUIZ CORONEL)

(Monólogo de Jacobina)


Do abismo de meu sono
eu trago a luz da verdade.
Anuncio o Fim dos tempos
para os campos e cidades.
A Divina Natureza
faz de mim sua vontade.


Aos enfermos trago a cura
que me revela a Divindade.
Das Sagradas Escrituras
prego o amor e a caridade.
Nem baionetas caladas
calarão minha verdade.

Os anjos estão comigo,
eu trago a Ressurreição.
Ao cerco do inimigo
nós não damos rendição.
Será a paz sobre cinzas.
Morremos de armas na mão."