quinta-feira, 30 de outubro de 2014

NESTA SEGUNDA-FEIRA, PELA NATIVA FM, A HOMENAGEM À SENSIBILIDADE DO POETA ERON VAZ MATTOS!!!



NESTA SEGUNDA-FEIRA, ACOMPANHE PELA NATIVA FM A HOMENAGEM À SENSIBILIDADE DO POETA BAGEENSE ERON VAZ MATTOS!!

***************************************************************************************************************************************************************************************************************************************



"CANTA A TUA ALDEIA E SERÁS UNIVERSAL."

(Léon Tolstoi, escritor russo, 1828-1910)



                 *****************



OUÇA O PROGRAMA “CANTO DOS LIVRES”, de segunda-feira à sexta-feira, das 05h às 07h30min.



Sintonize no seu rádio a NATIVA FM – FM 93.9.

Na internet: www.nativafmpiratini.com.



Participe da página da RÁDIO no Facebook:



https://www.facebook.com/nativafmpiratini?fref=ts



PRODUÇÃO E APRESENTAÇÃO AO VIVO DE JUAREZ MACHADO DE FARIAS.



Nesta SEGUNDA-FEIRA, 03 de NOVEMBRO de 2014, além de música, poesia, roncos de mate e vozes de aves nativas, teremos as seguintes atrações:



1) homenagem ao município de TUNAS, criado em 08 de dezembro de 1987;



2)homenagem ao POETA ERON VAZ MATTOS, por meio de leitura de texto e poema inéditos de JUAREZ MACHADO DE FARIAS, intitulados “UMA TUNA E O POETA” e “FORTUNA”;



3) o causo “A MALETA DA PARTEIRA” de ELTON BARBOSA, extraído da obra do próprio autor, “NA HORA DO MATE – Contos Gauchescos” (Pelotas: Edição do Autor, 2008, p. 63 a 64).





*********************************************************************************************************************************************************

*A FOTOGRAFIA QUE ILUSTRA ESTA POSTAGEM (FONTE: JORNAL MINUANO) REGISTRA O POETA ERON VAZ MATTOS E ESTÁ DISPONÍVEL EM http://www.alternet.com.br/portal/2014/09/15/eron-vaz-mattos-com-os-pes-na-cidade-e-o-coracao-no-campo/, ACESSO EM 26 DE OUTUBRO DE 2014. - *********************************************************************************************************************************************************



Eis o poema em destaque:





“FORTUNA

(Autor: JUAREZ MACHADO DE FARIAS)



Quem já viu a flor de tuna

A trouxa pra seus relatos,

Feito o poeta de Bagé,

O POETA ERON VAZ MATTOS.



Conheço quem muito tem,

E a tristeza o importuna,

Tem tanto e não sabe bem

Quanto vale sua fortuna.



É um estancieiro solito,

Cevando erva caúna,

Religioso sem ter Cristo,

Se enxerga ovelha reiúna.



Quem valoriza o abstrato,

Conhece a real fortuna

Como sabe Eron Vaz Mattos,

Como soube Suassuna:

No Rio Grande ou Pernambuco,

Podem chamar de maluco

Quem faz versos pra uma tuna.”



Eis o texto também de JUAREZ MACHADO DE FARIAS:



"UMA TUNA E UM POETA


Uma tuna, vegetal xerófita, típico de regiões desérticas, com capacidade de armazenar água. Portentosa de espinhos, exibe uma bela flor amarela, lindo contraste com suas lanças pontiagudas.

Quando, nos idos de 1990, o município de Bagé, sofreu longa estiagem o poeta bajeense Eron Vaz Mattos, em sua propriedade rural situada na localidade conhecida “Olhos D’Água”, ao contemplar a paisagem tórrida, teve a atenção voltada para uma tuna, exuberantemente verde e exibindo uma pujante flor.

A sensibilidade de Eron moveu suas mãos campeiras a tracejar numa folha de caderno delicados versos que foram, mais tarde, musicados por Zulmar Benítes, formando a música “Canção de apreço a quem tem espinhos”, vencedora da 9ª Comparsa da Canção Nativa, festival de música do município de Pinheiro Machado, RS, interpretada por José Armando Carreta.

 

“Tuna de estranho carisma

E  majestoso valor

Que, embora por entre espinhos,

Resinas pelo interior,

Tem a imensa grandeza

De sorrir por uma flor.”    



            Que o poeta Eron Vaz Mattos continue, com seus olhos verdes de campo, a perscrutar o mundo com flores e espinhos, lições de sol e luar. Caberá a nós, receptores de mensagens, a buscarmos a grandeza da simplicidade que referido vate tão bem ostenta em sua própria forma de ser..."



quarta-feira, 29 de outubro de 2014

NESTA QUINTA-FEIRA, PELA NATIVA FM, ACOMPANHE A HOMENAGEM A DOM PEDRITO E À SUA ARTE!!!



NESTA QUINTA-FEIRA, ACOMPANHE PELA NATIVA FM A HOMENAGEM A DOM PEDRITO E À SUA ARTE!!

***************************************************************************************************************************************************************************************************************************************



"CANTA A TUA ALDEIA E SERÁS UNIVERSAL."

(Léon Tolstoi, escritor russo, 1828-1910)



                 *****************



OUÇA O PROGRAMA “CANTO DOS LIVRES”, de segunda-feira à sexta-feira, das 05h às 07h30min.



Sintonize no seu rádio a NATIVA FM – FM 93.9.

Na internet: www.nativafmpiratini.com.



Participe da página da RÁDIO no Facebook:



https://www.facebook.com/nativafmpiratini?fref=ts



PRODUÇÃO E APRESENTAÇÃO AO VIVO DE JUAREZ MACHADO DE FARIAS.



Nesta QUINTA-FEIRA, 30 de OUTUBRO de 2014, além de música, poesia, roncos de mate e vozes de aves nativas, teremos as seguintes atrações:



1) homenagem ao município de DOM PEDRITO, criado em 30 de outubro de 1872;



2)o poema “LUNAR” e a biografia da POETIZA DOMPEDRITENSE GISELE BUENO PINTO, extraídos da obra “COLETÂNEA DA POESIA GAÚCHA”, organizada por DILAN CAMARGO (Porto Alegre: Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul/Corag, 2005, p. 100 e 293);



3) o causo inédito  “O OUTRO”  escrito e adaptado por JUAREZ MACHADO DE FARIAS a partir de relato de ROLANDO BOLDRIN em seu programa “SR. BRASIL” pela TV CULTURA (SÃO PAULO).





*********************************************************************************************************************************************************

*A FOTOGRAFIA QUE ILUSTRA ESTA POSTAGEM REGISTRA CENA DO FESTIVAL PONCHE VERDE DA CANÇÃO GAÚCHA DE DOM PEDRITO E ESTÁ DISPONÍVEL EM http://poncheverdedp.blogspot.com.br/2012_03_01_archive.html, ACESSO EM 26 DE OUTUBRO DE 2014. - *********************************************************************************************************************************************************



Eis o poema em destaque:





“LUNAR

(Autora: GISELE BUENO PINTO)



Trago um gigante aqui dentro do peito,

Um potro xucro, eterno redomão,

Cor das auroras com amor foi feito

Para pulsar e ser meu coração.



Mas amou tanto pela vida a fora,

Cheio de graça, alegre, enlouquecido,

Que mais parece um Pégaso de aurora,

Potrilho baio em luz amanhecido.



Voa tão alto, acima da coxilha,

Junto das nuvens, no rastro da lua,

Correndo livre os campos da ilusão



Que traz nas crinas flor de maçanilha,

Pingos de prata sobre a testa nua

E os olhos contam lendas de paixão.“

terça-feira, 28 de outubro de 2014

NESTA QUARTA-FEIRA, ACOMPANHE PELA NATIVA FM HOMENAGEM A SANTA VITÓRIA DO PALMAR E A SEU POETA ROBSON CARDOZO BARENHO!!!



NESTA QUARTA-FEIRA, ACOMPANHE PELA NATIVA FM HOMENAGEM A SANTA VITÓRIA DO PALMAR E A SEU POETA ROBSON CARDOZO BARENHO!!

***************************************************************************************************************************************************************************************************************************************



"CANTA A TUA ALDEIA E SERÁS UNIVERSAL."

(Léon Tolstoi, escritor russo, 1828-1910)



                 *****************



OUÇA O PROGRAMA “CANTO DOS LIVRES”, de segunda-feira à sexta-feira, das 05h às 07h30min enquanto perdurar a propaganda política gratuita pelo rádio até a eleição de 2º turno.



Sintonize no seu rádio a NATIVA FM – FM 93.9.

Na internet: www.nativafmpiratini.com.



Participe da página da RÁDIO no Facebook:



https://www.facebook.com/nativafmpiratini?fref=ts



PRODUÇÃO E APRESENTAÇÃO AO VIVO DE JUAREZ MACHADO DE FARIAS.



Nesta QUARTA-FEIRA, 29 de OUTUBRO de 2014, além de música, poesia, roncos de mate e vozes de aves nativas, teremos as seguintes atrações:



1) homenagem ao município de SANTA VITÓRIA DO PALMAR, criado em 30 de outubro de 1872;



2) a LENDA DO RIO CHUÍ escrita por ANTONIO AUGUSTO FAGUNDES, extraída da obra do próprio autor, “MITOS E LENDAS DO RIO GRANDE DO SUL” (Porto Alegre: Martins Livreiro-Editor, 1996, 5ª edição, p. 80);



3) o causo “TRAÍRA DE POÇO”  de APPARICIO SILVA RILLO, extraído da obra do próprio autor, “RAPA DE TACHO – Causos Gauchescos” (Porto Alegre: Artes e Ofícios, 2002, p. 139 a 141);



4) a breve biografia e o poema “COPLAS DE AMOR” do POETA VITORIENSE ROBSON CARDOZO BARENHO, extraído da obra “COLETÂNEA DA POESIA GAÚCHA”, organizada por DILAN CAMARGO (Porto Alegre: Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul/Corag, 2005, p. 249).



*********************************************************************************************************************************************************

*A FOTOGRAFIA QUE ILUSTRA ESTA POSTAGEM REGISTRA O POETA E JORNALISTA ROBSON CARDOZO BARENHO EM HAVANA, CUBA, EM 1991, E ESTÁ DISPONÍVEL EM https://www.facebook.com/photo.php?fbid=636589376381767&set=pb.100000921320101.-2207520000.1414330097.&type=3&theater, ACESSO EM 26 DE OUTUBRO DE 2014. - *********************************************************************************************************************************************************



Eis o poema em destaque:





“COPLAS DE AMOR

(Autor: ROBSON CARDOZO BARENHO)



Eu ando a inventar cenários

Que enfeitem o nosso amor

Como o sol faz, ao se pôr,

E fazem, sempre, teus lábios;

Derramo luzes nos bairros

E estrelas no cobertor,

Transformo tijolo em flor

E animo as cores de maio

Com precisão de operário

E inspiração de pintor;



Levanto, com grãos de areia,

Cidades de teu agrado;

Chamo os ventos a bailados,

Perfumo rios, com gardênias;

Em alvoradas boêmias

Ensaio coros de galos;

Mil ruas tenho bordado

E, em canteiros de avenidas,

Sonho namoros de orquídeas

Com garnizés fantasiados;



Sobre palcos campesinos

Eu te ofereço uma festa

Em que se neguem às rédeas

Tropilhas que ainda imagino;

E se rebelem violinos

Contra a apatia da orquestra;

E o gado assuma o domínio

De cercas de arame e pedra,

Mostrando como se quebra

Regra de imposto destino;



Aos que podem neste estado

Reclamo leis e magias

Que anulem noites e dias

Que vivermos separados;

Confessarei meus pecados,

Aumentarei meus fracassos

E hei de mentir que são falsos

Os fogos desses feriados

Em que dançamos descalço

Sobre um viaduto enluarado.”