terça-feira, 16 de setembro de 2014

NESTA QUARTA-FEIRA, ACOMPANHE PELA NATIVA FM UM CAUSO DE BARBOSA LESSA!!!



  NESTA QUARTA-FEIRA, ACOMPANHE PELA NATIVA FM A TRADIÇÃO GAÚCHA EM MÚSICA E POESIA!!!



                                               ********

"CANTA A TUA ALDEIA E SERÁS UNIVERSAL."
(Léon Tolstoi, escritor russo, 1828-1910)


OUÇA O PROGRAMA “CANTO DOS LIVRES”, de segunda-feira à sexta-feira, das 05h às 07h (neste horário somente durante a propaganda política gratuita pelo rádio até a eleição de 1º turno), pela RÁDIO NATIVA FM – FM 93.9 – www.nativafmpiratini.com.

Participe da página da RÁDIO no Facebook:

https://www.facebook.com/nativafmpiratini?fref=ts


PRODUÇÃO E APRESENTAÇÃO: JUAREZ MACHADO DE FARIAS.

Nesta QUARTA-FEIRA, 17 de SETEMBRO de 2014, além de música, poesia, roncos de mate e vozes de aves nativas, teremos as seguintes atrações:

1)            homenagem ao município de CAIBATÉ, CRIADO EM 17 DE SETEMBRO DE 1965;

2)            o texto “TOQUES DE CLARIM ECOAM DAS ÁGUAS” da série “OS ECOS DA REVOLUÇÃO FARROUPILHA” de NILSON MARIANO, publicado no jornal ZERO HORA, edição de 14 de setembro de 2014, domingo, p. 30 a 31;


3)            o poema “ANA MARIA – CORAGEM E ESSÊNCIA” de PEDRO JÚNIOR DA FONTOURA, extraído da obra do próprio autor,  “NUM AR DE MILONGA – Poemas, Pajadas e Canções” ( Porto Alegre: Gente Gaúcha, 2008, p. 79 a 80);

4)            o causo “AMOR DESARRANJADO” de BARBOSA LESSA,  extraído da obra do próprio autor, “HISTÓRIAS PARA SORRIR” (Porto Alegre: Alcance, 2ª edição, 2005, p. 13 a 17).


*A FOTOGRAFIA QUE ILUSTRA ESTA POSTAGEM REGISTRA O ILUSTRE PIRATINIENSE LUIZ CARLOS BARBOSA LESSA E SUA ESPOSA E COMPANHEIRA DONA NILZA LESSA (Imagem disponível em http://www.clickgratis.com.br/fotos-imagens/barbosa-lessa/, acesso em 16 de setembro de 2014.)



EIS O POEMA:


“ANA MARIA – CORAGEM E ESSÊNCIA
(Autor: PEDRO JÚNIOR DA FONTOURA)

Ana Maria – guerreira –
Ou simplesmente, Anita.
A própria pampa palpita
Na alma sul-brasileira.
De Garibaldi, companheira,
Ideais puros e profundos.
Volto no tempo em segundos
Mirando tua história e trilha,
Nobre e guapa farroupilha,
Heroína dos dois mundos.

De Laguna para a história
Desbravando geografias,
Primitivas confrarias
Desfraldadas na memória.
Um marco cheio de glórias
Teus feitos, prenda pampeana.
Anita, legenda aragana,
Do garrão sul do país.
Vertente, pátria e raiz
Pela República Juliana.

Peleadora por consciência
Pela terra e pelo mar
- o potro tempo a girar
Pelos fundões da querência –
Anita – coragem e essência –
Um coração combatente.
Pulso firme, competente,
De a cavalo ou de barco.
Uma saga, um brasão, um marco
Na história do continente.

Hoje, nascem novas anitas,
Ana Marias do pampa.
Mesma fibra, mesma estampa,
Prendas nobres e bonitas.
Mesmos vestidos de chita
E os sonhos de liberdade,
A mesma dignidade
De fibra e de sentimento.
Teu nome é vulto no tempo
Marcado pra eternidade.”

domingo, 14 de setembro de 2014

NESTA TERÇA-FEIRA, ACOMPANHE PELA NATIVA FM A POESIA DE ERON VAZ MATTOS!!!



NESTA TERÇA-FEIRA, ACOMPANHE PELA NATIVA FM A TRADIÇÃO GAÚCHA EM MÚSICA E POESIA!!!



                                               ********

"CANTA A TUA ALDEIA E SERÁS UNIVERSAL."
(Léon Tolstoi, escritor russo, 1828-1910)


OUÇA O PROGRAMA “CANTO DOS LIVRES”, de segunda-feira à sexta-feira, das 05h às 07h (neste horário somente durante a propaganda política gratuita pelo rádio até a eleição de 1º turno), pela RÁDIO NATIVA FM – FM 93.9 – www.nativafmpiratini.com.

Participe da página da RÁDIO no Facebook:

https://www.facebook.com/nativafmpiratini?fref=ts


PRODUÇÃO E APRESENTAÇÃO: JUAREZ MACHADO DE FARIAS.

Nesta TERÇA-FEIRA, 16 de SETEMBRO de 2014, além de música, poesia, roncos de mate e vozes de aves nativas, teremos as seguintes atrações:

1)            homenagem ao município de VICENTE DUTRA CRIADO A 17 DE SETEMBRO DE 1965;

2)            o texto “HONESTIDADE DOS FARRAPOS” de ARTHUR FERREIRA FILHO, “RIO GRANDE HEROICO E PITORESCO” (Porto Alegre: Martins Livreiro-Editor, 1985, p. 29 a 30);

3)            o poema “COPLAS E RUMO DE ANDANTE” de ERON VAZ MATTOS, extraído da sua obra “ROMANCE DE ESTRADA LONGA – Versos Crioulos”  (Porto Alegre: Martins Livreiro-Editor, 1995, p. 28);

4)            o causo “O FUMANTE LONGEVO” de LUIZ CORONEL,  extraído da obra do próprio autor, “O GATO ESCARLATE – Causos Gaúchos e Relatos Interioranos” (Porto Alegre: Mecenas, 2005, p. 107 a 109).


*A FOTOGRAFIA QUE ILUSTRA ESTA POSTAGEM REGISTRA O POETA E ESCRITOR ERON VAZ MATTOS. (Imagem disponível em http://inrcbage.wordpress.com/pela-perspectiva-do-nosso-olhar/imagens/contatos/indicacoes/eron-vaz-mattos-bage-18-09-2011/, acesso em 14 de setembro de 2014.)



EIS O POEMA:


“COPLAS E RUMO DE ANDANTE
(Autor: ERON VAZ MATTOS)

Num trote de muitos longes,
Juntando cantos e rastos,
Com bombos de tuco-tucos
Batendo à raiz dos pastos
E uma pauta de recuerdos
Na partitura dos bastos.

Babas-de-boi nos arames,
Teias pra rimas, decerto,
Onde se enleiam cantigas
Matreiras, no campo aberto,
Que andam potreando estrelas,
Com vaga-lumes por perto.

Mudam luas, trocam ventos,
E as melodias singelas
Renascem pelas lembranças
Que se acolheram com elas
Para seguir as estradas
Longínquas e paralelas.

Vencer distâncias e tempos
Vivendo de agora e antes,
Tiflando ladeira acima,
Refletindo nos lançantes,
Mesclando coplas e sonhos
E a constância dos andantes.

PARA QUEM PERSEGUE ESTRADAS
E UM RUMO PARA GUIÁ-LO,
CHEGA MAIS PERTO ÀS ESTRELAS
PORQUE SONHA “DE A CAVALO”!

sábado, 13 de setembro de 2014

NESTA SEGUNDA-FEIRA, ACOMPANHE PELA NATIVA FM A TRADIÇÃO GAÚCHA EM MÚSICA E POESIA!!!



      NESTA SEGUNDA-FEIRA, ACOMPANHE PELA NATIVA FM  A TRADIÇÃO GAÚCHA EM MÚSICA E POESIA!!!





"CANTA A TUA ALDEIA E SERÁS UNIVERSAL."

(Léon Tolstoi, escritor russo, 1828-1910)





OUÇA O PROGRAMA “CANTO DOS LIVRES”, de segunda-feira à sexta-feira, das 05h às 07h (neste horário somente durante a propaganda política gratuita pelo rádio até a eleição de 1º turno), pela RÁDIO NATIVA FM – FM 93.9 – www.nativafmpiratini.com.



Participe da página da RÁDIO no Facebook:



https://www.facebook.com/nativafmpiratini?fref=ts





PRODUÇÃO E APRESENTAÇÃO: JUAREZ MACHADO DE FARIAS.



Nesta SEGUNDA-FEIRA, 15 de SETEMBRO de 2014, além de música, poesia, roncos de mate e vozes de aves nativas, teremos as seguintes atrações:



1)         homenagem ao município de CÂNDIDO GODOI o qual em 15 DE SETEMBRO de 1966 teve alteradas suas divisas conforme a LEI ESTADUAL nº 5.269  ;



2)os textos “MEDICAMENTOS E PRISIONEIROS” e “NA TERRA DO RIO GRANDE” extraídos da obra “de ARTHUR FERREIRA FILHO, “RIO GRANDE HEROICO E PITORESCO” (Porto Alegre: Martins Livreiro-Editor, 1985, p. 24 a 25);      



3) trecho do poema “GESTA DE UM CLARIM” de GUILHERME SCHULTZ FILHO, extraído da obra “ANTOLOGIA DA POESIA ÉPICA NO RIO GRANDE DO SUL” de ANTONIO AUGUSTO FAGUNDES (Porto Alegre: AGE, 1992, p. 63 a 71);




4) o causo nº 03 de APPARICIO SILVA RILLO, extraído da obra do próprio autor, “RAPA DE TACHO – Causos Gauchescos” (Porto Alegre: Artes e Ofícios, 2002, p. 215 a 217).





*A FOTOGRAFIA QUE ILUSTRA ESTA POSTAGEM REGISTRA CENA DO DESFILE TRADICIONALISTA DE 20 DE SETEMBRO DE 2013, EM PIRATINI, RS. (Imagem disponível em http://www.mundopiratini.com.br/2013/09/desfile-de-cavalarianos-movimenta.html, acesso em 13 de setembro de 2014.)






      EIS TRECHO DO POEMA "GESTA DE UM CLARIM" DE GUILHERME SCHULTZ FILHO:

"Cemitério do Cordeiro,
encostas do Camaquã.
Ouvia-se de manhã
o som de um clarim guerreiro.

Dizem que Antônio Ribeiro
vinha ali ao clarear do dia,
em cívica romaria
à sepultura de  Bento.

E do glorioso instrumento
de memoráveis campanhas
tirava notas estranhas
de estranhas sonoridades,
acordando as soledades
das quebradas ignotas...

Pelos campos, pelas grotas
do rincão continentino,
ia recompondo o hino
de uma cruzada de glória,
nas altas torres da História
a repicar como um sino!

A peonada nas estâncias,
gaudérios e carreteiros,
lavradores e tropeiros,
escutavam nas distâncias
as épicas ressonâncias
do legendário Clarim
que saudou Gomes Jardim
na madrugada da Azenha!

E dos Tapes, pela brenha
da azulada serrania,
o silêncio repetia
nas alvoradas sem jaça
a epopeia de uma Raça
escrita pelas coxilhas.

Recruzavam em tropilhas
nas retinas veteranas
as legendas espartanas
dos guerrilheiros Farrapos,
drapejar de rubros trapos
das velhas cargas pampeanas!"