quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

NA QUINTA-FEIRA, 18 DE FEVEREIRO DE 2016, PELA NATIVA FM, HOMENAGEM À MEMÓRIA DE DANTE DE LAYTANO!!!











NA QUINTA-FEIRA, 18 DE FEVEREIRO DE 2016, PELA NATIVA FM, HOMENAGEM À MEMÓRIA DE DANTE DE LAYTANO!!!



                         ****************************



“Nenhum povo é dono do seu destino, se antes não é dono de sua cultura.”



(JOSÉ MARTÍ - Havana, 28 de janeiro de 1853 — Dos Ríos, 19 de maio de 1895 - político, pensador, jornalista, filósofo, poeta e maçom cubano).

*****************



OUÇA O PROGRAMA “CANTO DOS LIVRES”, de segunda-feira à sexta-feira, das 05h às 07h30min.



Sintonize no seu rádio a NATIVA FM – FM 93.9.




TELEFONE (53)3257-1204.

WHATSAPP (53)9192-1844.



PARTICIPE DA PÁGINA DA RÁDIO NO FACEBOOK:




PARTICIPE DA PÁGINA DO PROGRAMA “CANTO DOS LIVRES” NO FACEBOOK:




                       *******************



PRODUÇÃO E APRESENTAÇÃO AO VIVO DE JUAREZ MACHADO DE FARIAS.

***************

NESTA EDIÇÃO, ALÉM DE MÚSICA, POESIA, RONCOS DE MATE E VOZES DE AVES NATIVAS E OUTRAS ATRAÇÕES, TEREMOS:



1)    HOMENAGEM AO MUNICÍPIO DE  GRAMADO XAVIER, RS;

2)    HOMENAGEM À MEMÓRIA DE DANTE DE LAYTANO, FALECIDO EM 18 DE FEVEREIRO DE 2000;

3)    O CAUSO INÉDITO “O BARBEIRO CAPRICHOSO”, ADAPTADO POR JUAREZ MACHADO DE FARIAS A PARTIR DE RELATO DO PIRATINIENSE ADI ESPÍNDOLA);

4)    O POEMA “JOÃO CASEIRO” DE EUDES MARIA PEREIRA DA SILVA, DISPONÍVEL EM http://www.juntandorimas.com/poesias3/2%20querencia%20amada/joaocaseiro.htm, ACESSO EM 11 DE FEVEREIRO DE 2016.





**************





Eis o poema em destaque:



“JOÃO CASEIRO

(Autor: EUDES MARIA PEREIRA DA SILVA)

                ***************





A barra do dia já o encontra mateando solito...

O fogo de chão já foi avivado muitas vezes...

E muitas vezes ele lhe serviu de farol

alumiando pensamentos, que agora quer esquecer!





Todos se foram...

Alguns, rebenqueados por sonhos

que o calor do  braseiro

não conseguiu segurar;

outros, querendo fugir do buçal

de algum cambicho,

palanquearam-se noutras plagas!





Os filhos do Patrão foram pra cidade,

ainda piás,

e lá viraram doutores,

desses bem educados, da fala mansa,

que de quando em quando

aparecem, mas

nunca falaram em se arrinconar

naquele canto de mundo...





Do Patrão e de Dona Moça

só restaram os retratos,

amarelados pelo tempo,

pendurados em lugar de honra     

na sala da casa onde viveram

e foram felizes.



O pai-de-fogo de angico

vai largando, devagarito,

brasas avermelhadas que, ao caírem,

se retorcem e vem dar laçaços

nos recuerdos deste quera,

reavivando os sonhos,

que há muito mermaram,

e ficaram esquecidos em algum canto da vida.







Apesar da carapinha já branca,

o velho João Caseiro vem guapeando

inverno a inverno, há quase cem anos,

na sua sina de peão caseiro.



 Os campos foram arrendados,

os cavalos ficaram velhos,

e morreram...



Somente a velha mangueira,

qual fantasma de outros tempos,

permanece ali,

como ele,

a esperar por tropeiros e tropas

que nunca mais chegarão!





- “O mate já está lavado

mas a prosa vai ser boa...

- Vira o mate, João,

que hoje eu vim sem pressa!”



...Quem diria! Juca Domador,

o velho amansador de potros,

“Ginete do Destino”,

assim diziam na querência!



- Como veio parar

nesta já quase tapera?





A prosa cresceu com o dia,

e a vida de João Caseiro

foi sendo revivida,

no tranquito, passo a passo,

como tropa cansada,

cruzando corredores do pampa...





E enquanto a prosa corria solta,

a peonada, de outros tempos,

ia chegando, um a um,

e sentando na roda de mate.





O tempo foi passando e,

quando a noite chegou,

João Caseiro não mateava solito!



Todos os amigos,

que ele imaginava perdidos pela morte,

ali estavam...





A boieira espiava pela fresta do galpão,

derramando um facho de felicidade

sobre os olhos baços

e a face carcomida

do velho caseiro.



O som de uma milonga,

que chora ao longe,

avisa que, no tempo certo,

os que são amigos se encontram...





A peonada, há certa hora,

despede-se,

prometendo a João Caseiro

um breve reencontro.





De relancina,

uma luz branca,

dessas que cegam, invade o galpão

e uma mão invisível

reponta João Caseiro

até o velho catre,

tão velho quanto ele,

e ali, seu corpo judiado

adormece feliz...

pra nunca mais acordar!”



                                                          *****************
*A IMAGEM (ACIMA) ESTÁ DISPONÍVEL EM http://www.chasquepampeano.com.br/biografias.html, ACESSO EM 11 DE FEVEREIRO DE 2016, E REGISTRA DANTE DE LAYTANO.
**A IMAGEM (SEGUNDA CIMA PARA BAIXO) ESTÁ DISPONÍVEL EMhttp://br.distanciacidades.com/distancia-de-gramado-xavier-a-fontoura-xavier, ACESSO EM 11 DE FEVEREIRO DE 2016, E REGISTRA PAISAGEM DE GRAMADO XAVIER, RS.
***A IMAGEM (TERCEIRA DE CIMA PARA BAIXO) ESTÁ DISPONÍVEL EM http://www.terra.com.br/istoegente/30/tributo/index.htm, ACESSO EM 11 DE FEVEREIRO DE 2016, E REGISTRA DANTE DE LAYTANO.
*****A IMAGEM (ABAIXO) ESTÁ DISPONÍVEL EM http://baixar-livro-gratis.com/?p=239614, ACESSO EM 11 DE FEVEREIRO DE 2016, E REGISTRA  CAPA DO LIVRO DE DANTE DE LAYTANO, "O LINGUAJAR DO GAÚCHO  BRASILEIRO".

NA QUARTA-FEIRA, 17 DE FEVEREIRO DE 2016, PELA NATIVA FM, DUAS BIOGRAFIAS LIGADAS À HISTÓRIA DO RIO GRANDE!!!









NA QUARTA-FEIRA, 17 DE FEVEREIRO DE 2016, PELA NATIVA FM, DUAS BIOGRAFIAS LIGADAS À HISTÓRIA DO RIO GRANDE DO SUL!!!

                         ****************************

“Nenhum povo é dono do seu destino, se antes não é dono de sua cultura.”

(JOSÉ MARTÍ - Havana, 28 de janeiro de 1853 — Dos Ríos, 19 de maio de 1895 - político, pensador, jornalista, filósofo, poeta e maçom cubano).
*****************

OUÇA O PROGRAMA “CANTO DOS LIVRES”, de segunda-feira à sexta-feira, das 05h às 07h30min.

Sintonize no seu rádio a NATIVA FM – FM 93.9.

TELEFONE (53)3257-1204.
WHATSAPP (53)9192-1844.

PARTICIPE DA PÁGINA DA RÁDIO NO FACEBOOK:

PARTICIPE DA PÁGINA DO PROGRAMA “CANTO DOS LIVRES” NO FACEBOOK:

                       *******************

PRODUÇÃO E APRESENTAÇÃO AO VIVO DE JUAREZ MACHADO DE FARIAS.
***************
NESTA EDIÇÃO, ALÉM DE MÚSICA, POESIA, RONCOS DE MATE E VOZES DE AVES NATIVAS E OUTRAS ATRAÇÕES, TEREMOS:

1)    HOMENAGEM AO MUNICÍPIO DE  BARRA DO RIBEIRO, RS;
2)    O CAUSO “TIO NENÊ” DE NETO FAGUNDES, EXTRAÍDO DE SUA OBRA “CAUSOS DO NÊGO VÉIO” (Porto Alegre: Artes e Ofícios, 1ª edição, 2015, p. 24 a 25);
3)    O POEMA “A LENDA DE UM GUITARREIRO” DE JUREMA CHAVES, DISPONÍVEL EM http://www.juntandorimas.com/poesias3/2%20querencia%20amada/alenda.htm, ACESSO EM 11 DE FEVEREIRO DE 2016;
4)    A BIOGRAFIA DE FIRMINO DE PAULA E SILVA, NASCIDO EM 17 DE FEVEREIRO DE 1844, SEGUNDO A OBRA "OS PICA-PAUS E OS CHIMANGOS - Alguns Personagens de Nossa História (II)" DE AMADEU DE ALMEIDA WEINMANN (Porto Alegre: Martins Livreiro-Editor, 2014, p. 137 e seguintes);
5) A BIOGRAFIA DE JOSÉ ANTÔNIO CORREIA DA CÂMARA, O 2º VISCONDE DE PELOTAS, NASCIDO EM 17 DE FEVEREIRO DE 1824, SEGUNDO A OBRA "HOMENS ILUSTRES DO RIO GRANDE DO SUL" DE ACHYLLES PORTO ALEGRE (Porto Alegre: Livraria Selbach de J.R. da Fonseca & Cia., 1917, p. 96 a 98).


                       **************
Eis o poema em destaque:

“A LENDA DE UM GUITARREIRO 
(Autor: JUREMA CHAVES)
        ***********

Chegara não sei de onde
vinha num potro cansado
de tanto buscar distâncias.
Pilchas surradas de tempos
lenço e chapéu, só poeira
mas tinha brilho no olhar
e um riso calmo, sereno!


Chegou na estância à noitinha
quando a boieira nascia
pediu licença ao patrão..
num buenas mui educado
com seu permisso me apeio.


E o patrão hospitaleiro
ofertou-lhe um mate quente
e o taura devagarito
foi lhe contando passagens
o que buscava e queria...
era um domador, o andante
que fazia por capricho,
como estranho cambicho,
de devastar horizontes!


O patrão lhe deu pousada,
pois sentira que o taura
era de fato um campeiro,
pela franqueza e respeito
pela clareza ao falar
mostrava conhecimento.
E seu maior documento,
além das longas melenas
era uma Cruz de Lorena
rebrilhando sobre o peito!


E por ali se aquerenciou
na lida de domador
pois era bueno de fato

esse índio, maragato
com olhos de mansas águas
e manhas de pajador!


E sempre nas noites de ronda
quando a peonada reunida
o galpão junto aos braseiros,
o domador guitarreiro
de imediato se ouvia,
como se o tempo parasse...
e o ar se perfumasse
pra enfeitar-lhe a melodia.


E a guitarra lhe entendia
como a ouvir-lhe o coração
como se fossem duas almas
numa mesma comunhão.
Como se uma luz se irradiasse
num túnel de escuridão.

E um não sei quê envolvia
as canções que ele cantava
parecia até que a lua,
curvando-se humildemente,
ajoelhava-se aos seus pés!


Estranho que aquelas mãos,
rudes e tão cheias de calos,
de manusear com cavalos, 
curtida ao vento pampeiro,
ter a leveza das plumas
sobre as cordas da guitarra,
e, seu olhar transcendia
neblinas do mês de agosto,
que teimosas se escondiam
por entre as marcas do rosto.


Que força estranha o movia
pois nunca mais foi embora           
se fez amigo de todos.
Fez-se poeta da aurora!
Talvez esconda segredos
que se desatam dos dedos
quando ao lembrar se demora.

Seus  olhos se umedecem...
Por isso, a guitarra chora!


Só ela pode entender
quando em noites de invernias
o vento traz-lhe agonias
que ficou de algum amor.
Quando sonhos se extraviam
E ficam faltando flores
Pra reflorir nas janelas!


Por certo muitos andejos
entendem esse gaudério
que se plantou nos arreios
e se mandou a "lo léu”,
fez rancho de seu chapéu,
fez do peito uma guitarra
e de seus olhos tristonhos
brotam milongas de amores
em partituras de auroras.


A ninguém diz os motivos
de se bandear de caminho
talvez seja algum espinho
ditas promessas de amor..
Que deixou em seus pelegos.
um perfume traiçoeiro
que nunca o abandonou.
Por capricho ou teimosia,
só pra plantar poesia,
na alma do guitarreiro!”


                                        ******************
*A IMAGEM (ACIMA) ESTÁ DISPONÍVEL EM https://www.myheritage.com.br/photo-1500371_151424582_151424582/firmino-de-paula-e-silva, ACESSO EM 11 DE FEVEREIRO DE 2016, E REGISTRA FIRMINO DE PAULA E SILVA.
**A IMAGEM (SEGUNDA DE CIMA PARA BAIXO) ESTÁ DISPONÍVEL EM http://www.barradoribeiro.com.br/sobre-a-cidade-de-barra-do-ribeiro/, ACESSO EM 11 DE FEVEREIRO DE 2016, E REGISTRA VISTA DA PRAIA DE BARRA DO RIBEIRO, RS.
***A IMAGEM (TERCEIRA DE CIMA PARA BAIXO) ESTÁ DISPONÍVEL EM https://pt.wikipedia.org/wiki/Jos%C3%A9_Ant%C3%B4nio_Correia_da_C%C3%A2mara, ACESSO EM 11 DE FEVEREIRO DE 2016, E REGISTRA O 2º VISCONDE DE PELOTAS, JOSÉ ANTÔNIO CORREIA DA CÂMARA.
**** A IMAGEM (ABAIXO) ESTÁ DISPONÍVEL EM http://turmadaanita.blogspot.com.br/2009/06/bandeira-gaucha-poema-da-ilustre.html, ACESSO EM 11 DE FEVEREIRO DE 2016, E REGISTRA A POETIZA JUREMA CHAVES.