sábado, 13 de junho de 2009

HOMENAGEM À MEMÓRIA DE JORGE NUNES RÉGIO


Foto (Fotógrafo: Neto): Jorge Nunes Régio na presidência da Academia Piratiniense de História em 18 de setembro de 2003, durante minha posse como primeiro acadêmico. Local: antigo Palácio da República Rio-Grandense. Piratini.


Quem pisou as ruas históricas de Piratini no dia 08 de junho viu a Câmara de Vereadores fechada e a bandeira do Município hasteada a meio mastro, estranhamente no dia tradicional em que as reuniões legislativas ordinárias acontecem.
Quem perguntou o motivo ouviu certamente muitas respostas:
- Faleceu um vereador.
- Morreu um grande homem.
- Perdemos o "Titio".
- Faleceu um membro do Lions.
- A Educação de Piratini perdeu um memorável mestre.

JORGE NUNES RÉGIO era, de fato, múltiplo em suas atividades. Embora há anos aposentado, oficialmente, de sua função como educador, nunca se aposentara da vida pública: era um homem profundamente comprometido com a vida pública. Seu agir permeava todas as instâncias de atuação em sociedade. Sociável no trato com todas as pessoas de todos as classes, de todos os partidos, religiões. Exemplo de sua variada e intensa participação foi a Academia Piratiniense de História – da qual foi fundador e presidente mesmo não sendo um escritor ou historiador.
Era um homem partidário, sempre filiado ao mesmo partido – da ARENA até o PP -, com posições firmes e coerentes com sua agremiação partidária. Porém seu talento de político era tanto que conseguia transitar, enquanto vereador, entre todas as bancadas. Não por acaso, foi escolhido como líder do governo, tanto na primeira gestão do Governo Luçardo, quanto no atual governo municipal. Era a sua capacidade de diálogo com os diferentes que o fazia hábil articulador para tratar dos não raros intrincados problemas da política. Prova de sua simpatia e liderança positiva foi o grande número de pessoas que acorreu a seu velório e sepultamento, pranteado que foi por lideranças e políticos de todas as siglas existentes em Piratini.
O Grão-Mestre da Grande Loja Maçônica do Estado do Rio Grande do Sul – GILBERTO MOREIRA MUSSI – não só compareceu à cerimônia de seu funeral, como fez questão de presidir o ritual de “despedida maçônica”.
Cada um que ali compareceu não estava por outro motivo, senão por alguma ligação positiva com JORGE NUNES RÉGIO – seja por vínculo familiar, político, social, muitos em reconhecimento pelos tantos gestos de caridade que demonstrava com os mais humildes.
Um homem profundamente emotivo. Nas reuniões de nossa Câmara de Vereadores, testemunhava-se sua emoção quando eram tratados temas de interesse público. Seus olhos rapidamente se umedeciam, a voz era embargada. Quantas vezes seu discurso foi interrompido por sua própria emoção! Demonstrava, assim, que não era apenas o homem inteligente, racional, metódico mas humanamente sensível.
O afeto com a família foi lembrado pelo pranto sentido de sua viúva, carinhosamente chamada por ele de Tetê, de suas filhas, e, especialmente, de suas netas, condoídas pela certeza de não mais conviverem com a figura forte mas afável e participativa do avô.
Pode-se dizer, sem sombra de dúvidas, que em todos os assuntos tocados por JORGE NUNES RÉGIO, havia uma dedicação extrema: desde a sua habilidade com a culinária até a política, desde quando foi Secretário Municipal de Educação nos idos de 1970, quando nosso vasto município possuía mais de cem escolas sem as facilidades de que hoje dispomos como transporte escolar e nucleação.
Será muito difícil aos vereadores e servidores de nossa Câmara conviverem com tão grandiosa lacuna. Seus passos firmes e resolutos ainda serão ouvidos pelos corredores e salas. Ainda pressentiremos o tom grave de sua voz em nossos ouvidos. O seu lugar de 1º Secretário da Mesa Diretora estranhamente estará vago. Sentiremos muito a falta de seu equilíbrio, de seu contagiante afeto, de suas brincadeiras.
A CÂMARA MUNICIPAL DE VEREADORES perde um Vereador que sempre a engrandeceu, que sempre defendeu a política verdadeira, aquela que existe para se buscar o bem comum, e não as conveniências particulares.
PIRATINI perdeu um homem de grandes idéias, de grandes feitos, de grandes projetos, um homem que sabia sonhar pelo bem de todos.
Desejamos que Deus encaminhe seu espírito, bem como a seus familiares.

Piratini, 09 de junho de 2009.

JUAREZ MACHADO DE FARIAS
Vereador do PSB de Piratini

Nenhum comentário: